Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2014

Por Isso a Gente Acabou (Why We Broke Up)

Manual para todo começo de relacionamento! isso mesmo para o começo, onde todos nós mudamos querendo se agarrar desesperadamente a uma personalidade compatível com a da pessoa amada, deixando de lado amigos e a própria rotina, e que afinal de contas nos transforma em seres extremamente patéticos e irracionais que só se dão conta das burradas que faz ao final da história.
Por isso a gente acabou é um livro bem leve e encantador que narra o começo meio e fim do relacionamento de Min e Ed, com ilustrações absurdamente fantásticas.

Sinopse: Por isso a gente acabou trata, com a comicidade típica do autor, de uma situação difícil pela qual todos um dia irão passar: o fim de uma relação amorosa e toda a angústia, tristeza e incerteza que essa vivência pode gerar. Min Green e Ed Slarteron estudam na mesma escola e, depois de apenas algumas semanas de convívio intenso e apaixonado, acabam o namoro. Depois de sofrer muito, Min resolve, como marco da ruptura definitiva, entregar ao garoto uma ca…

Livro 2: Insurgente (Insurgent)

Muito boa continuação Sra. Roth! Quer dizer, achei um pouco confuso e arrastado de inicio mas só pelo final, vale a pena. Graças aos acontecimentos do primeiro livro, a nossa querida personagem principal se mostra uma tanto quanto perturbada e instável (quem pode julga-la?). Muitas surpresas com personagens odiáveis (alguns descartáveis) e muitas reviravoltas.
Apesar da minha lentidão para acompanhar os fatos, achei o segundo volume da trilogia distópica realmente bom, não consegui passar mais de duas horas sem ele nas mãos. Agora é esperar pela conclusão da obra e descobrir o que virá depois da revelação feita ao final de Insurgente.

Sinopse: Na Chicago futurista criada por Veronica Roth em Divergente, as facções estão desmoronando. E Beatrice Prior tem que arcar com as consequências de suas escolhas. Em Insurgente, a jovem Tris tenta salvar aqueles que ama - e a própria vida – enquanto lida com questões como mágoa e perdão, identidade e lealdade, política e amor.

Livro 1: Divergente (Divergent)

O novo Jogos Vorazes!
e foi assim que essa trilogia foi apresentada a mim, sendo esse o maior motivo para eu adiar tanto essa leitura, não costumo gostar de imitações e essa infeliz frase quase me fez não querer nem chegar perto de nada que tivesse a ver com a trilogia de Veronica Roth. Mas me rendi e dei uma espiada (após abandonar a primeira tentativa de leitura) e até a metade do livro, a história conseguiu ser exatamente aquilo que eu esperava, CHATO!! não me conquistou nem um pouco, mas com uma certa insistência consegui me agradar com a história de um modo que eu nem percebi,  mudei todos os meus pré-conceitos que eu tinha com a trama e passei a gostar dela e muito. A personagem Tris conseguiu ganhar pontos comigo graças a sua divergência. Com muita ação e pancadaria Divergente esta ganhando um espacinho na minha lista de favoritos. Continuações, aqui vou eu o/

Sinopse: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erud…