Pular para o conteúdo principal

O Lado Bom Da Vida (Silver Linigns Playbook)



Livro surpreendente!!
Quer dizer, nem tão surpreendente pois eu já sabia o que ia acontecer graças a ter assistido antes o filme. Mas é realmente um livro muito bom, e  você se envolve completamente no enredo e na positividade de Pat Peoples, o  perturbado marido traído, que proporciona grandes risadas ao leitor no longo da história.
Muito dos lemas citados por Pat eu tentei incorporar em minhas própria vida, em determinadas situações, como o "praticar a gentileza", "elogiar e saber agradecer", e principalmente "procurar os raios de sol por trás das nuvens", coisas que nem sempre podem parecer fáceis, mas que com um esforço você consegue enxergar. Mathew Quick passou uma veracidade e intensidade gigante ao seu livro, e que a um bom tempo eu não experimentava numa leitura. O Lado Bom Da Vida é uma daquelas obras que te inspiram e que faz e pensar e relembrar trechos, não importando a quanto tempo você tenha finalizado a leitura.

Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os 13 Porquês (13 Reasons Why)

Sem duvidas esse para mim foi um livro bem impactante, a começar com a narrativa que é totalmente diferente de tudo que eu já havia lido, e como me chocou ver que eu me identifico tanto com os personagens. Os 13 porquês traz a tona um tema bastante conhecido o "bullyng" que é uma coisa que a maioria das pessoas enfrentam ou já enfrentaram ao longo da vida, juntamente com o enredo o autor nos mostra as consequências que tais atos, que podem até parecer banais mas que para algumas pessoas podem significar algo muito mais profundo. Eu sinceramente me vi nos papeis tanto da Hannah quanto do Clay. A Hannah por pensar em desistir de tudo algumas vezes, naqueles momentos em que tudo da errado e você se vê pensando em saídas nem sempre convencionais e o Clay sendo tão fraco e não lutando por aquilo que ele sempre quis, por medo. como ele mesmo cita na história:
- "... Não tínhamos tido essa chance porque eu tinha medo. Medo de não ter chance com você."
Os 13 porquês é um l…

Série: Diários Do Vampiro (The Vampire Diaries)

Bom, tomei iniciativa de ler a saga que deu origem a tão famosa série americana graças ao presente de aniversário que ganhei de uma amiga, os dois primeiros livros O Despertar e O Confronto, e só para variar um pouquinho me tornei tão obcecada com os livros quanto sou pela série televisiva, apesar das inumeras diferenças entre ambos (coisa que me levou a ler a serie tão tardiamente) mais enfim. A história de base é a mesma, dois vampiros altamente charmosos que se apaixona pela mimada mortal Elena Gilbert, que vive nesse dilema insano entre os sentimentos que nutre pelos irmãos Stefan e Damon Salvatore. Tudo estava bem para mim até o 4º livro que apesar de suas insanidades ainda me levou a  correr como uma louca a procura das continuações, justamente por estar loucamente apaixonada pelo personagem do Damon (suspira *-*), Mas o que acontece a partir do 5º livro? alguém me explica? eu pessoalmente achei que há muitos erros de continuidade parece que a autora força a escrita e acaba inc…

Lolita (Lolita)

Não sei o que descrever, só sentir!! Sentimentos conflitantes me acompanharam ao decorrer da narrativa de Vladimir Nabokov e seu polêmico Lolita. Lembro que a muito tempo atras entre o tédio e as zapiadas corriqueiras na tv, peguei o inicio do filme Lolita a passar no antigo inter-cine na madrugada da rede globo e ficar chocada com o relacionamento entre um homem de meia-idade(aparentemente, assistindo hoje, não acho Jeremy Irons tão velhos assim) e uma criança, não tive condições de assistir ao final do filme (devido a hora) mas sua história permaneceu em mim até hoje e lembro com muita nitidez das cenas que vi. Anos mais tarde tive acesso ao tão aclamado livro e posso falar que a leitura é um pouco fadigante, surpreendente e confusa, para conclui-la foi preciso concentração total a trama. Não achei um livro fácil de compreender (ainda não tenho certeza se consegui capitar alguns trechos) quando eu achava que estava indo no rumo certo e absorvendo tudo, o senhor Nabokovi ia lá e me …